Vereadora Roberta do Enfrente! apresenta Requerimento solicitando informações sobre a terceirização da coleta de lixo

A vereadora disse também que falta informação para a população

13/10/2022

Diversos questionamentos foram feitos pela vereadora Roberta do Enfrente, por meio do Requerimento nº1436/22, sobre o processo de terceirização do serviço de coleta de lixo domiciliar e limpeza urbana.

Segundo a parlamentar, antes da terceirização, os serviços eram feitos com excelência pela SAE e agora existe uma realidade de inúmeras reclamações da população. “Recebemos várias fotos, reclamações do serviço que está muito ruim. Os cidadãos colocam o lixo nos lugares corretos, só que não acontece o recolhimento de acordo com o cronograma que a Prefeitura divulga, chove, lixo fica todo espalhado”.

Roberta ressaltou que a SAE trabalha em superavit, com receita de R$94 milhões. “Para que terceirizar um serviço que era feito com competência pela autarquia? Serviço público, realizado por servidores públicos concursados e agora temos essa realidade de serviço terceirizado. Por quê?”

A vereadora disse também que falta informação para a população. “Foi tudo feio a toque de caixa, sem transparência. Por que não fazem postagem sobre o processo realizado? Processo mal feito. Votamos contra o Projeto de Lei e votaríamos de novo, pois olha a realidade”.

Por fim, Roberta elencou vários questionamentos. “Por que o processo de contratação da empresa M Construções do Rio Grande do Norte foi feito por dispensa de licitação? Falta transparência. Por que contratar uma empresa no valor de mais de R$2.880.000,00 para trabalhar por 6 meses, se o serviço estava sendo bem executado? O que será feito com os caminhões da SAE? Onde estão os estudos de impacto financeiro das despesas relacionados ao incorporamento de 57 coletores e 4 recicladores, servidores públicos concursados, que foram enviados para a Prefeitura como manutencistas municipais. Quantos funcionários a empresa terceirizada contratou? A população tem o direito de ter essas informações”.